EGI @ EU | EGI @ LIP | INGRID | IBERGRID | Contactos





No âmbito da Iniciativa Nacional Grid of LIP coordena a operação da infra-estrutura de computação grid Portuguesa integrada no European Grid Initiative (EGI).

O que é a computação grid ?

O termo grid surge por analogia com a rede eléctrica ("power grid"). A analogia é baseada em algumas das propriedades das redes de distribuição de energia eléctrica tais como:

O paradigma da computação grid possui propriedades similares às da rede eléctrica. Tem por objectivo a integração transparente de recursos  de computação que podem pertencer a organizações independentes, escondendo as suas especificidades e apresentando uma interface homogénea aos utilizadores. Desta forma grandes infra-estruturas de meta-computação podem ser criadas a partir de recursos dispersos, que surgem aos utilizadores como um único sistema.

 

Existe alguma relação entre a grid e a Web ?

A web torna possível a partilha de informação independentemente da sua localização. A grid faz algo semelhante permitindo a partilha de recursos computacionais de forma transparente independentemente das suas características e localização.
Pode-se dizer que a grid é o passo tecnológico seguinte em relação à web.

As tecnologias grid fazem uso de muitas outras tecnologias e standards existentes. Os protocolos web tais como o HTTP, HTTPS e linguagens como XML são extensivamente usados em muitas das implementações de software grid. Desta forma a grid também tira partido das tecnologias web.

 

A computação grid é um software ?

A computação grid não é um software é um paradigma, pelo que podem existir múltiplas implementações que obedecem aos conceitos expressos no paradigma. Estas implementações podem ser mesmo incompatíveis entre si. No entanto têm sido desenvolvidos esforços no sentido de possibilitar a interoperabilidade entre diferentes implementações. Alguns produtos comerciais estão também a surgir.

Algumas das implementações e distribuições mais conhecidas:

Para além dos "toolkits" grid básicos existem diversos projectos e distribuições de software grid que expandiram o leque de serviços disponibilizado pelos "toolkits" de base. Desta forma novas funcionalidades têm sido introduzidas mantendo a interoperabilidade.

 

Como é que funciona ?

As implementações grid funcionam usualmente através da introdução de uma nova camada de software entre as aplicações e a infra-estrutura "física" composta pelo computador, sistema operativo e redes. Assim os utilizadores interagem com os recursos computacionais através desta camada de software que esconde a complexidade e diversidade da infra-estrutura oferecendo uma interface uniforme para acesso aos recursos. Esta camada de software é designada de "middleware".

O "middleware" grid permite ao utilizador aceder de forma transparente aos recursos de computação disponíveis na infra-estrutura grid, evitando a complexidade de lidar com os detalhes de cada recurso computacional. O "middleware" lida com:

 

A minha aplicação necessita de modificações para usar a grid?

Não necessariamente, depende das arquitecturas de hardware, sistema operativo e "middleware" envolvidos. Se a aplicação corre num conjunto de sistemas e se estes sistemas forem integrados numa grid, então na maioria dos casos a mesma aplicação poderá ser executada através da grid nesses mesmos sistemas. No entanto para melhor explorar as potencialidades da grid e poder tirar partido de funcionalidades tais como o processamento paralelo a aplicação poderá necessitar de ser recompilada e/ou modificada.

 

Existem standards para o software grid ?

Embora tenha começado como um conceito e diversas implementações tenham sido criadas, cedo ficou evidente que a existência de standards é fundamental para a interoperabilidade. O Open grid Forum foi criado para acomodar o desenvolvimento e promoção de standards a nível internacional. O OGF é um esforço iniciado por uma comunidade de milhares de pessoas ligadas à industria e investigação. O software grid pode também usar muitas outras tecnologias existentes, neste caso devem ser usados os standards correspondentes.

Os standards para a interoperabilidade de serviços e componentes grid tornaram-se um requisito essencial para a interoperabilidade de "middleware" de diferentes origens. Os "web services" foram seleccionados como base para o desenvolvimento de interfaces de software entre serviços grid. Os "web services" usam o protocolo HTTP, o XML e servidores especializados para disponibilizar interfaces de comunicação entre programas e/ou serviços a correr num mesmo computador ou em computadores diferentes. A utilização de "web services" em ambientes grid é um tópico em grande desenvolvimento.

 

Quem é que usa a computação grid ?

A computação grid é usada intensivamente em diversos domínios científicos e tecnológicos.
Alguns exemplos são:

Grandes companhias industriais estão também a usar a computação grid para efectuar tarefas que exigem elevadas capacidades de processamento tais como simulações e "data minning".

O desenvolvimento e implementação da computação grid está a ser suportada através de projectos nacionais financiados pelos governos da maioria dos países desenvolvidos. A União Europeia tem tido igualmente um papel fundamental no apoio ao desenvolvimento da computação grid através do financiamento de projectos de âmbito Europeu. Estas actividades têm por objectivo permitir que os investigadores possam enfrentar novos desafios científicos graças à capacidade de processamento disponibilizada pelas infra-estruturas grid. A tecnologia grid é também usada para optimizar os recursos computacionais já existentes em diferentes organizações. Esta optimização é obtida através da integração dos recursos, permitindo assim maximizar a utilização da capacidade de processamento instalada.